quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Mais um efeito da uniformização visual constatado agora por politicos

TRANSPORTES DO DISTRITO FEDERAL SÃO OS PIORES DO PAÍS, diz Comissão da Câmara

transportes no Distrito Federal
    Ônibus em Brasília. A frase do prefeito de Planaltina de Goiás de que os transportes no Distrito Federal 
e entorno são os piores do País ganhou coro de deputados e representações de trabalhadores.Frota velha, 
metade com até 19 anos, veículos constantemente quebrados,
atrasos e linhas defasadas são parte da realidade dos sistemas locais.
Parlamentares e cidadãos também acusam empresas de formação de cartel, 
pressionando o poder público para passagens maiores e 
refletindo na má qualidade de serviços. DFTrans, gerenciadora do sistema,
reconhece o problema e afirma que a situação só vai mudar com a licitação, 
cujo edital deve ser lançado até o final do ano. Mas se não houver nenhum entrave, 
o que é comum em certames de serviços de transportes, 
a renovação da frota de ônibus sói deve ser concluída em 2013.
Transportes do Distrito Federal são alvos de críticas em comissão na Câmara dos Deputados
        A precariedade dos serviços, a falta de acessibilidade para portadores de necessidades especiais e o alto valor das passagens fora,m os principais pontos levantados por autoridades locais e representantes de passageiros
ADAMO BAZANI – CBN
Nem a gregos, nem a troianos, nem a autoridades, nem a população. A forma como é prestado o serviço de transportes coletivos no Distrito Federal e entorno consegue desagradar a todos.
Pelo menos foi essa a impressão durante a Audiência Pública, realizada nesta quarta-feira, dia 16 de novembro de 2011, sobre os serviços de ônibus, realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias, da Câmara dos Deputados, em Brasília.
O evento, para discutir a situação dos serviços de ônibus na região, reuniu deputados, autoridades locais e representantes dos passageiros.
Com uma frota cuja metade dos ônibus tem idade média de 19 anos e vários rodam com documentação vencida ou irregular, atrasos, quebras, linhas mal planejadas, ônibus com goteiras de chuva dentro e motoristas que precisam de maior preparo marcam o dia a dia de quem precisa dos serviços de transportes em Brasília e nas cidades próximas.
De acordo com a “Agência Câmara de Notícias”, o prefeito de uma destas localidades, José Olinto Neto, à frente do executivo de Planaltina de Goiás, os transportes no Distrito Federal podem ser considerados os piores do País.
“Quando fazemos a viagem até Brasília, encontramos sempre quatro ou cinco ônibus quebrados. E o usuário ainda paga R$ 4,50 pela passagem”, reclamou Olinto Neto.
A falta de ônibus com acessibilidade também foi uma das queixas durante a Comissão.
A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres – confirmou que somente 10% da frota de ônibus do Distrito Federal possuem elevadores ou qualquer outro equipamento de acessibilidade.
Mas o número pode ser menor ainda, isso porque, estes dados são fornecidos pelas próprias empresas de ônibus, cabendo, segundo a ANTT, maior fiscalização do DFTrans – Departamento de Trânsito e Transportes do Distrito Federal.
Os parlamentares acusaram as empresas de formação de cartel, cobrando tarifas altas, mesmo reguladas pelo poder público, mas que fazem pressão sobre o valor das passagens.
Além disso, segundo os parlamentares, esta suposta cartelização seria um dos motivos pela falta de concorrência e como consequência, precariedade dos serviços.
As empresas também não estariam cumprindo o desconto obrigatório de 50% no valor das passagens para estudantes. O problema ocorre com os estudantes do entorno do Distrito Federal e que se deslocam para aquela região.
Dentro do Distrito Federal, os estudantes não pagam passagem.
A DFTRans anunciou no mês passado, quando apreendeu mais de 700 ônibus operando de maneira irregular, que a solução para os problemas seria a licitação do sistema, cujo edital vai ser lançado até o final deste ano.
Mas a renovação da frota só deve ser concluída em 2013, isso se não houver nenhum entrave ao processo licitatório, o que normalmente ocorre nos certames de transportes públicos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário