terça-feira, 30 de novembro de 2010

Pintura padronizada ja está sendo usada como papel higiênico


       Ontem a tarde, estive no terminal da Praça XV para pegar o 358 (antigo S11) para ir para universidade. Porém vi algo bastante curioso: um ônibus da linha 349 da viação Madureira Candelária com pintura padronizada. Até ai, nada de mais, mas havia um detalhe bem curioso nesta pintura: a parte onde fica logo da prefeitura estava completamente sujo de mãos pretas, o que dá a entender que a nova pintura padronizada está sendo utilizada como papel higiênico. Isso prova o quanto a população e os funcionários das empresas de ônibus desaprovam esta licitação de araque e principalmente esta padronização. Vejam as fotos!

sábado, 27 de novembro de 2010

EM BRASÍLIA, ÔNIBUS INTERVÉM EM FROTAS DE OUTRAS EMPRESAS



COMENTÁRIO DESTE BLOG: a DFTrans flagrou vários casos de ônibus de uma empresa em linha de outra. Algo que o transporte de Salvador, estimulado pela politicagem, conhece como "frotas reguladoras". A ilegalidade, no caso de Brasília, é estimulada pela padronização visual, que camufla os ônibus de forma que os passageiros não consigam reconhecer a empresa que realmente opera em determinada linha.

Isso é muito grave e cada vez mais cai a ficha em relação à "curitibanização" dos ônibus no Brasil, medida lançada na ditadura militar e com claros e fortes sinais de decadência. Visual padronizado, concentração de poder das Secretarias de Transporte, politicagem empresarial, corrupção, redução das frotas de ônibus em circulação. É um modelo cada vez mais em decadência, e que já é implantado no Rio de Janeiro de maneira irremediavelmente desastrosa.

Leonardo Ivo, de Fatos Gerais, também nos lembra de que Brasília é um típico exemplo de como a politicagem desperdiça dinheiro público com sucessivos prefeitos trocando o padrão visual, conforme o gosto de cada gestão. Além disso, a padronização visual quase acabou na capital federal, e advinhem quem retomou a medida? José Roberto Arruda, ele mesmo, o governador distrital envolvido no "mensalão do DEM". Te cuida, Eduardo Paes!

DF: Por dia, DFTrans flagra pelo menos um ônibus circulando na rota de outro

Do Jornal de Brasília

Não bastassem estar vencidas, as concessões para a exploração das linhas de transporte público coletivo do DF parecem não ser suficientes para as empresas que atuam no setor. Somente este ano, o DFTrans autuou 217 empresas que tinham ônibus circulando em rotas de outras companhias. Em todo o ano passado, o número foi bem maior: 1.122. Algumas foram multadas mais de duas vezes pela mesma irregularidade.

Somente esta semana, duas empresas foram flagradas pela fiscalização do DFTrans, após denúncias. Uma delas em plena região central do Plano Piloto e outra fazendo a ligação entre as cidades de Ceilândia e Vicente Pires.

Funcionando há quase dois meses, as linhas 121.1 e 0.121, da Condor, que fazem Eixos Sul e Norte, não possuem licitação e não estão cadastradas no DFTrans, que afirma que a linha não é oficial e não existe sequer, um pedido da empresa para operá-la. Procurada pela reportagem do Jornal de Brasília, a Condor disse que não iria se manifestar sobre o assunto.

Sistema

No Distrito Federal, a licitação é feita por frota e não por linha. O processo feito para acrescentar veículos nas linhas é realizado primeiramente por perceberem a necessidade de uma demanda maior de transportes na área. Em seguida, é feita uma pesquisa de campo para confirmar a real necessidade. Comprovado que precisam de mais veículos circulando no trecho, uma ordem de serviço é feita e comunicada ao operador.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A coisa está feia no Rio

      O caos iniciado desde o começo da semana se extendeu até hoje com vários veiculos incendiados. No começo da manhã incendiaram um ônibus da viação Três Amigo, onde o motorista ficou em estado de chque. Hoje eu fui para uma consulta e de lá ia para universidade. Ao embarcar no 358( ex-S11) da Rio Rotas (esta empresa é um verdadeiro consórcio, uma vez que agrupa várias empresas como Ocidental, Santa Sofia, por exemplo, ja que a Pégaso não lidera consórcio nenhum) recebi a ligação da minha irmã para voltar para casa, pois todas as universidades suspenderam as atividades. Para não correr o risco de faltar, liguei para um colega de sala e o mesmo além de confirmar a suspensão das aulas me relatou que  ESTA CIRCULANDO UM BOATO DE QUE NO CENTRO DE CAMPO GRANDE HAVERIA ARRASTÕES. Na mesma região, houve queima de ônibus em Santa Cruz e na Cesário de Melo. Diante disso, voltei para casa imediantamente. Coisa está muito feia.
       Varias empresas de ônibus recolheram seus ônibus. Os rodoviarios se recusaram a trabalhar na madrugada de hoje temendo pelas suas seguranças. A empresa Lourdes suspendeu suas atividades hoje e tirou toda sua frotra da rua.
       Ao se ver isso acontecer nos ônibus, muita gente pode dizer que não tem nada a ver, mas com a padronização muita tragédia pode ocorrer, pois muita gente irá embarcar em ônibus errado e passar por situações como essa de incendios de ônibus e ainda, parar em comunidades como o Complexo do Alemão, por exemplo. Isso ja está acontecendo na prática. Um parceiro deste blog e colaborador do TV's do RJ quase pegou ônibus errado ontem. Isso aconteceu com o 786 da Rio Rotas com a nova pintura padronizada e ele teve sérias dificuldades para reconhecer o ônibus e justamente o da foto publicada aqui.
        Com relação ao trafico de drogas e a milicia a solução seria a mais simples possivel: trabalho a paisana. E só colocar policiais homens e mulheres como pessoas comuns e acima de qualquer suspeita e os colocarem para serem se infiltrarem como usuários de drogas, como tomador de serviços da milicia. E a partir dai extrair informações das quadrilhas. Depois é só prender co pouquissimas armas e sem enfrentamento. Mais ao invés disso,  este governo ineficiente prefere ficar enfrentando os bandidos da maneira que a gente está vendo na Tv. Assim não dá.
    No caso dos ônibus, é mais um motivo para você leitor deste blog participar deste abaixo assinado. Lembre-se, você corre sério risco de ver sua mobilidade prejudicada bem como a sua capacidade de denunciar maus serviços das empresas de ônibus e ainda, de escapar de eventos trágicos como estes Pense nisso! E só!

domingo, 21 de novembro de 2010

Manifesto anti-padronização e criação do blog

      A partir de hoje, aqueles que são contra a padronização das pinturas dos ônibus do Rio e do Brasil, seja eles busólogos ou simples passageiros, terão um canal de manifestação. Trata-se do blog Anti-padronização. Aqui, vai ser discutido e mostrado os efeitos negativos da padronização nas principais cidades brasileiras, seus impactos e objetivos. Como a população reagiu e como lida com tal situação, o uso politico desta medida, enre outras.
    Aqui, iremos denunciar as mazelas dos transportes, o uso politico das pinturas padronizadas para propaganda politica, ocultação de empresas corruptas, mal serviço e etc. Fiquem a vontade para denunciar, debater e enviar textos.
       Também peço a você que participem do abaixo assinado ao lado deste texto e mandem textos ant-padronização para serem publicados neste novo espaço. Obrigado!
Email.:leonardo.ivo22@gmail.com